sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Vida Nova! (Daniela Costa)


Para se iniciar uma nova vida, é preciso desatar os nós do passado.
Desprender-se dos resquícios do que já se foi, e vislumbrar novos caminhos para o presente e o futuro.
É preciso literalmente esvaziar as gavetas, armários, descartando tudo aquilo que é nocivo à nossa alma.
E por mais difícil que seja a decisão de livrar-se do passado, faz-se necessário ter coragem, para renovar-se e nascer de novo.
Podemos começar adotando novos hábitos, valores, e novas referências de felicidade.
É preciso que se apague da mente o lixo nostálgico, a dor, a tristeza, a desilusão, a saudade de tempos que somente nos fizeram mal.
Retirar o véu que encobre nossos olhos e nosso coração, para então enxergar a realidade nua e crua, e desvencilhar-se das ilusões, das paixões, e das situações que gostaríamos de ter vivido, mas que não aconteceram.
Das pessoas que gostaríamos que tivessem sido diferentes, mas não foram. E compreender que não eram elas que tinham que mudar, e sim nós, que tínhamos de enxergá-las como sempre foram.
Então, se nos decepcionamos algum dia, o erro foi nosso. Apegamo-nos a situações irreais, a fantasias que só existiram em nossas cabeças. E quando fomos magoados, preferimos jogar a culpa em alguém, sem assumirmos a responsabilidade por nossas escolhas.
Para se viver uma nova vida, cheia de infinitas possibilidades, é preciso deixar que o vendaval do tempo cumpra sua função, e leve através de seus inúmeros dias, horas, minutos e segundos, as memórias que só nos fazem entristecer, e que em nada, acrescentam em nossas vidas.